jafonsoNos dias 17 e 28 de fevereiro, o Judo foi à EB2/3 João Afonso, em Aveiro. O objetivo foi divulgar esta modalidade ímpar – considerada pela UNESCO como a modalidade de formação mais completa para criança e jovens dos 4 aos 21 anos - e dar a conhecer locais onde a mesma pode ser praticada. O coordenador do projeto 4JUDO, o Mestre Nuno Vieira, convidou o Mestre César Ramos do Clube Secção de Judo do Beira-Mar, o Mestre António Costa do Clube AAUAV e a Casa do Povo de Esgueira para, em conjunto, levarem a cabo esta iniciativa.

Mais de 635 alunos tiveram a oportunidade de sentir de perto como se pratica este desporto derivado das artes marciais. O Judo pretende valorizar física e mentalmente o atleta, preparando-o para a vida em sociedade, dentro e fora do tapete. Esta atividade incluiu alunos com NEE, comprovando que o Judo é para todos, e vincando a componente cívica e humana da modalidade, que aposta no autoconceito e na autoestima dos atletas com e sem NEE, contribuindo para o conceito de Escola Inclusiva. O Mestre Jigoro Kano, quando fundou no Japão em 1882 o Kodokan (Escola para o estudo da via ou Instituto do Grande Princípio), lançou as bases do Judo, que incluem valores de respeito e solidariedade, entre outros, os quais preservámos numa interação lúdica e de conquista.Os participantes receberam ainda um voucher que lhes permitirá participar gratuitamente em 3 aulas em qualquer um dos 3 clubes. Pois é. O Judo foi à Escola; uma escola para todos!

DSC09035

No passado dia 25 de Janeiro, pelas 15h00, o treinador de Judo do Núcleo de Judo da ADREP, na Palhaça, Nuno Vieira, realizou um treino convívio “Pai e mãe venham treinar Judo comigo”, diretamente dirigido aos pais dos atletas de palmo e meio da ADREP.

Assim sendo, no sábado passado, Nuno Vieira convidou os pais dos mais novos a vestir uma roupa confortável e a sentir o tatami pela primeira vez. Pretendeu-se que esta partilha do dojo fosse uma atividade lúdica de envolvimento entre os judocas e a família, permitindo que o Judo entrasse na vida familiar dos seus atletas e reforçasse a vertente sociocognitiva da modalidade. Os pais experimentaram a sensação e os filhotes tentaram dar o seu melhor, fazendo valer que o Judo não tem idade e que é para todos.

No final do treino “Pai e mãe venham treinar Judo comigo”, houve um lanche judoca onde os mais novos se divertiram e os mais velhos conviveram, tendo a oportunidade de sentir o Judo nos pés, conhecer os restantes pais e partilhar momentos. Esta atividade possibilitou aos pais dos judocas passar mais tempo com os filhos e conhecer melhor esta atividade de eleição.

Depois deste desafio, os mais crescidos não se fizeram rogados e já pediram mais momentos de Judo em família. “Pai e mãe venham treinar Judo comigo”, muito provavelmente, terá várias versões durante o presente ano letivo, para que os pais que faltaram possam viver esta experiência.